Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘fim do mundo’

letra_Hoje é dia 21 de Maio de 2011. Uma data limítrofe? Alguns a querem desse modo. Para mim, é limítrofe apenas porque graças ao que parecerá para aqueles um mero capricho matemático, o dia de hoje sucede o dia de ontem, 20 de maio, e antecede o dia de amanhã, 22. O que isso significa? Absolutamente nada. Em nível mundial, o que acontecerá de apocalíptico hoje? Nada. Quantas almas serão salvas? Nenhuma. Quantas serão lançadas à eterna danação do inferno? Nenhuma. E daí? E daí nada.

tromboneTodavia, o bafafá que cerca a presente data parece ter sido causado por mais um desses questionáveis fundamentalistas grupos cristãos evangélicos estadunidenses. Conforme o tal monturo californiano (não citarei o nome, evitando fazer aqui qualquer tipo de propaganda), hoje ocorrerá nada mais nada menos do que o Juízo Final. Assim, já que Ezequiel (33:3) disse para botar a boca no trombone e avisar o povão a respeito da má nova, em várias frentes, os membros do tal grupo saíram aos berros pelas ruas, advertindo os desavisados quanto à urgência da data. O site da seita também alardeava os internautas quanto ao vindouro episódio, convocando a todos para que finalmente e de uma vez por todas se reconciliassem com Deus: outra chance não haveria. É pegar ou largar, salvar-se ou se danar pela eternidade afora.

Obviamente, por canhestra, não há como abordar a coisa de forma outra senão com ironia. Mesmo assim, é possível fazer duas perguntas básicas a respeito do caso. Primeiro, há ainda quem acredite em tolices obscurantistas deste quilate? Depois, por que será que um grupo faz uma previsão destas? As respostas são simples e avassaladoras. Infelizmente, de fato ainda existem muitos que se agarram e têm fé em previsões. Tais almas continuarão sendo exploradas, estorquidas e, de dízimo em dízimo, serão “dizimadas”, pelo menos financeiramente. Ocorre que os pobres coitados que desse modo são ludibriados acreditam tão verdadeiramente na coisa que sequer serão capazes de pensar na seguinte charada: se amanhã não existirá mais o mundo, por que pagar hoje o dízimo? Quanto a grupos que vaticinam apocalipses, é bem simplória a razão de fazê-lo: mera autopropaganda. Por exemplo, no próprio caso, você já tinha ouvido falar na seita em questão? Pois é, mas se acompanhou o burburinho, mesmo que por um relance fortuito, passou a conhecê-la. Nisso se resumo o imbróglio.

O certo é que mais uma vez se comprovará o que o saudoso Stephen Jay Gould há muito disse (no livro O Milênio em Questão): as previsões de fim-de-mundo têm um cruel ponto comum, pois todas elas falharam, levando seus vaticinadores e todos os que piamente nelas tinham fé ao ridículo e ao descrédito.

No mais, digo apenas uma coisa: até amanhã.

Read Full Post »